Entregues pela Prefeitura de São Luís na primeira quinzena de dezembro, novos Ecopontos reforçam as políticas de combate ao descarte irregular de resíduos sólidos implantadas na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior. Os dois novos equipamentos ficam nos bairros Primavera (polo Cohatrac) e Barreto (região do João Paulo). Com isto, a Prefeitura atinge a marca de 17 equipamentos do tipo em funcionamento, beneficiando toda a cidade e, de forma direta, os bairros do seu entorno. Mais três Ecopontos – nos bairros Cohaserma, Centro e Vila Isabel – já estão com obras em fase final. Em menos de um mês os dois equipamentos já receberam cerca de 130 toneladas de entulhos volumosos e 440 quilos de recicláveis. Os Ecopontos já em funcionamento em São Luís já receberam mais de 36 milhões de quilos de materiais recicláveis e resíduos volumosos.
Somente em 2019, a gestão do prefeito Edivaldo abriu seis novos Ecopontos. Estes equipamentos, que integram a macropolítica de gestão de resíduos sólidos em São Luís, estão garantindo que a cidade avance nos índices de sustentabilidade. “Quando assumi a gestão municipal, em 2013, São Luís não tinha políticas efetivas de incentivo à reciclagem, além de uma série de outros problemas na limpeza urbana. Sanamos todos estes problemas, regularizamos e modernizamos o sistema e investimos também em políticas sustentáveis. Os Ecopontos fazem parte deste sistema que fez com que São Luís se destacasse nacionalmente no setor”, disse o prefeito Edivaldo.
O Ecoponto Primavera fica localizado na Avenida Contorno Sul, próximo ao Colégio Shalom, no Residencial Primavera. Ele é o segundo a ser entregue no polo Cohatrac em 2019, que já conta com o Ecoponto Itapiracó. Já o Ecoponto Barreto é o primeiro da região João Paulo. Ele fica localizado na Rua Cinco de Janeiro, Barreto, próximo ao Centro Educacional Coelho Neto. Os dois equipamentos entraram em funcionamento neste mês.
Os equipamentos vão garantir aos moradores do entorno o descarte ambientalmente adequado de materiais recicláveis e resíduos volumosos, evitando o despejo indevido nas vias públicas, o que pode comprometer a saúde pública, o meio ambiente e o paisagismo urbano por causa da formação de pontos de descarte irregular. No primeiro semestre do ano entraram em funcionamento os Ecopontos Cidade Operária – Unidade 205, Sacavém, Parque dos Nobres e Itapiracó.
A presidente do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, Carolina Moraes Estrela, informa que os Ecopontos contribuem para fechar as etapas da completa profissionalização de resíduos sólidos em São Luís. “Depois da desativação do Aterro da Ribeira, o prefeito Edivaldo começou a investir nos Ecopontos como política que garantisse a população o descarte ambientalmente adequado dos materiais recicláveis e resíduos volumosos. Por meio destes equipamentos, São Luís passou a ter um programa efetivo de coleta seletiva. Esta é uma política em expansão, pois a meta é encerrar 2020 com 30 Ecopontos em funcionamento”, afirmou.
Somente em 2019, a gestão do prefeito Edivaldo abriu seis novos Ecopontos. Estes equipamentos, que integram a macropolítica de gestão de resíduos sólidos em São Luís, estão garantindo que a cidade avance nos índices de sustentabilidade. “Quando assumi a gestão municipal, em 2013, São Luís não tinha políticas efetivas de incentivo à reciclagem, além de uma série de outros problemas na limpeza urbana. Sanamos todos estes problemas, regularizamos e modernizamos o sistema e investimos também em políticas sustentáveis. Os Ecopontos fazem parte deste sistema que fez com que São Luís se destacasse nacionalmente no setor”, disse o prefeito Edivaldo.
Reciclagem
Como resultado da profissionalização da gestão de resíduos sólidos implantada em São Luís na gestão do prefeito Edivaldo, atualmente, a cidade ocupa o primeiro lugar no ranking das capitais do Nordeste que mais reciclam o lixo coletado. Os dados constam no último levantamento divulgado pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).
Em 2013, a Taxa de Recuperação de Recicláveis de São Luís, conforme o SNIS, era de 0,12%. Em 2017, ano de referência do último SNIS, este índice já era 2,34%. Este crescimento foi impulsionado pela implantação dos Ecopontos a partir de 2016. Em 2017, a cidade encerrou o ano com oito Ecopontos em funcionamento. Atualmente, já são 17 equipamentos do tipo em operação de modo que o próximo levantamento do SNIS, que será divulgado em 2020, mostrará novo crescimento do índice de reciclagem da cidade.
A Prefeitura de São Luís está finalizando a construção de mais três Ecopontos localizados nos bairros Cohaserma, Centro e Vila Isabel. O Ecoponto Centro contará com galpão de triagem de materiais recicláveis que será cedido à Associação de Catadores de Material Reciclável (Ascamar). O Ecoponto Vila Isavel também contará com galpão de triagem anexo, que será cedido à Cooperativa de Reciclagem de São Luís (COOPRESL). Atualmente as duas entidades funcionavam em galpões improvisados, sem a estrutura necessária para o desenvolvimento da atividade.
Os galpões de triagem fazem parte da política de fortalecimento das cooperativas de catadores de materiais recicláveis de São Luís. Os equipamentos contam com planta industrial e todas as instalações elétricas e hidráulicas serão embutidas, permitindo o fluxo seguro de pessoas, veículos, equipamentos e materiais no interior da unidade, evitando perdas no processo de triagem e riscos aos catadores que trabalharão no local.
Os equipamentos também serão entregues com o maquinário necessário para que as cooperativas desenvolvam suas atividades – mesa de triagem; carrinhos metálicos para transporte de recicláveis; prensa; enfardadeira entre outros. A capacidade de processamento de cada galpão será de até dois mil quilos por dia. Este total é o dobro do que as cooperativas conseguem processar em suas atuais instalações. Com isto, a Prefeitura de São Luís fortalece a economia circular e gera emprego e renda para estes profissionais.
Um grupo de pesquisadores de Hong Kong desenvolveu uma vacina contra o novo tipo de coronavírus que já matou mais de 100 pessoas.

Passageiros com máscaras para prevenir o novo coronavírus caminham em uma estação de metrô, em Hong Kong, nao dia 22 de janeiro de 2020.

Apesar do anúncio da vacina, a expectativa é de que ainda se passe mais de um ano até que o medicamento seja aprovado em todos os testes necessários, disse o professor Yuen Kwok-yung, da Universidade de Hong Kong, nesta terça-feira (28), conforme citado pelo jornal South China Morning Post.
"Já produzimos a vacina, mas levará muito tempo para testar em animais", disse Yuen, conforme citado pelo jornal.
Yuen, que preside o departamento de microbiologia e doenças infecciosas da Universidade de Hong Kong, admitiu que há mais de um ano de testes clínicos pela frente. Primeiro, a vacina será testada em animais antes da realização de ensaios clínicos em humanos, afirmou Yuen ao jornal. A vacina é baseada em um spray nasal comumente usado para tratar a gripe.
Diversos grupos ao redor do mundo tentam desenvolver uma vacina o mais rápido possível para combater a disseminação da nova forma de pneumonia viral. Duas universidades russas também estão trabalhando no desenvolvimento de uma vacina para a novo tipo de coronavírus, de acordo com Anna Popova, diretora do Serviço Federal Russo para a Supervisão de Proteção e Bem-Estar do Consumidor (Rospotrebnadzor).
A doença começou a se espalhar na cidade chinesa de Wuhan no final de dezembro de 2019, na região central da China. Desde então, o vírus se espalhou para pelo menos 15 países. Segundo os dados oficiais mais recentes, 4.633 casos foram confirmados na China e 106 pessoas morreram após contrair a doença.
Diligência de trabalho escravo no sul da Bahia. Fiscalização realizada por auditores, procuradores e polícia rodoviária federal, visita fazendas para inspeção das condições de trabalho.


Esta terça-feira, 28 de janeiro, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo no Brasil. Entre 1995 e 2019, fiscais do trabalho encontraram 54.491 pessoas em situação de trabalho escravo no país, segundo dados da Secretaria de Inspeção do Trabalho do Governo Federal (SIT).
A história de Marinaldo Soares Santos, 48 anos, é apenas uma entre os mais de 50 mil resgates de trabalhadores em condições análogas à escravidão já realizados no Brasil. 
Nascido na cidade de Monção, interior do Maranhão, localizada a 240 quilômetros da capital São Luís, Marinaldo Soares Santos já foi resgatado três vezes por estar trabalhando em condições desumanas.
Em entrevista à Sputnik Brasil, Marinaldo conta que na primeira vez decidiu aceitar a proposta de trabalhar em uma fazenda em outra cidade do estado para "tentar uma melhora de vida".
Marinaldo Soares Santos durante o VI Encontro de trabalhadores(as) resgatados(as) do trabalho escravo, em Pindaré-Mirim (MA).
© FOTO / PROGRAMA ESCRAVO, NEM PENSAR!/REPÓRTER BRASIL
Marinaldo Soares Santos durante o VI Encontro de trabalhadores(as) resgatados(as) do trabalho escravo, em Pindaré-Mirim (MA).
Prometeram a ele salário e alimentação, mas depois de dois meses de trabalho, contou que não tinha recebido o pagamento.
"A gente queria vir embora e ele não liberou a gente. Ele só liberaria se a gente voltasse a pé e pedindo carona", explicou.
Após conseguir negociar o retorno para casa, Marinaldo foi atrás do pagamento, que continuou não vindo, foi aí que recebeu ameaça de morte do seu patrão.
"Ele chegou dizendo que se a gente o denunciasse, não sairíamos de dentro da fazenda com vida. O pessoal ficou intimidado", relembra.
Após as ameaças, Marinaldo Soares conseguiu se reunir com outros trabalhadores e em grupo conseguiram fazer a denúncia para serem resgatados.
A segunda ocasião em que Marinaldo Soares foi resgatado também foi em uma fazenda. Dessa vez, além de não receber, os trabalhadores ainda precisavam comprar parte do alimento e ferramentas de trabalho.
"Nesse tempo a carne aqui na nossa cidade estava em torno de 8 reais e lá uma carne velha, salgada, maltratada era 13 reais. A gente tinha que pagar arroz, farinha, e as ferramentas de trabalho. Tínhamos que dormir em uma casa velha abandonada, cheia de morcego. A água que a gente bebia era tipo uma água de esgoto e a gente não tinha como sair de lá", comentou.
O resgate só veio quando um dos trabalhadores adoeceu e o patrão permitiu que ele fosse até a cidade procurar ajuda. Lá, ele conseguiu fazer a denúncia e permitiu que os outros fossem resgatados.
"Foi muito triste lá, foi muita ameaça, muito medo, passamos noites sem dormir. Quando chovia a gente ficava a noite todinha em pé, esperando passar a chuva, porque tinha goteira demais no nosso barraco", lembrou.
A terceira vez, Marinaldo contou que "por sorte" durou pouco, mas por mais que não tenha durado meses como nas outras, os trabalhadores eram obrigados a dormir junto com com os porcos da fazenda.
"Esse patrão tinha muitos porcos e os porcos tinham que dormir dentro do barraco. Se o peão soltasse os porcos, ele ficava bravo. A gente se zangou e fizemos um grupo todinho pedindo o pagamento para sair fora e aí ele disse que não ia pagar ninguém", comentou.

De trabalhador resgatado a vencedor do Prêmio Nacional de Direitos Humanos

Atualmente Marinaldo Soares Santos é uma liderança comunitária e atua na prevenção ao aliciamento de trabalhadores junto ao Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos (CDVDH) Carmen Bascarán, ONG de Açailândia (MA).
Para ele, atuar no auxílio a outros trabalhadores é algo que lhe dá orgulho.
"Nós começamos a alertar os amigos para não cair nas propagandas enganosas que os interesseiros faziam para a gente, hoje nós formamos esse grupo de trabalhadores e com isso nós estamos tentando combater o trabalho escravo", contou.
Em 2016, Marinaldo recebeu o Prêmio Nacional de Direitos Humanos, do Governo Federal, na categoria "Combate e Erradicação do Trabalho Escravo".
"Para mim foi uma mistura de alegria e tristeza por saber que no nosso Brasil ainda existe trabalho escravo, mas eu ter recebido aquele prêmio foi por uma luta que eu fiz, lutando com coragem e dignidade pelos nossos valores. Então foi uma coisa muito gratificante", disse.
Só no ano passado, 1.054 trabalhadores foram encontrados em situação de trabalho escravo no Brasil, segundo o
ENEM

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, decidiu nesta terça-feira (28) pela liberação da divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu).
Na última sexta-feira (24) foi determinado pela Justiça Federal em São Paulo que o processo do Sisu deveria ser suspenso o processo após o encerramento das inscrições para concorrer a vagas em universidades públicas, que terminou na noite de domingo.
Com isso, o resultado do Sisu não foi divulgada na manhã desta terça-feira (28), conforme previsto anteriormente.
De acordo com o presidente do STJ, o adiamento dos prazos poderia prejudicar todo o ano letivo nas universidades públicas.
"É inegável que a suspensão de qualquer fase do SISU impacta não apenas a etapa interrompida mas também as subsequentes, já que interdependentes. Nesse contexto, pode impedir a organização e a concretização do calendário acadêmico, bem como a formação de turmas; se perdurar, pode até mesmo impactar o ano universitário", declarou Noronha, citado pelo G1.
Anteriormente, a Justiça Federal havia pedido comprovação de que os erros na correção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 tinham sido resolvidos, decisão que foi derrubada pelo presidente do STJ.
Jamaica, Ilhas Cayman e Cuba acionaram um alerta de tsunami nesta terça-feira (28) após um terremoto de magnitude 7,7.
​O Serviço Geológico dos EUA (USGS) informou um terremoto no estreito entre Jamaica e Cuba nesta terça-feira (28).
Inicialmente foi relatado que o terremoto atingiu uma magnitude 7,3, mas depois foi atualizado para 7,7.
Além disso, o Centro Internacional de Informações sobre Tsunamis também emitiu um alerta de tsunami para Belize, Honduras, México.
Urgente: Agora foi registrada uma magnitude 7.3 de um grande terremoto entre Cuba e Jamaica.
O terremoto teve uma profundidade de 10 km e ocorreu a noroeste da Jamaica a uma distância de 117 km.

Sextou! Em plena noite da última sexta-feira (24), o prefeito Eudes Sampaio reuniu, em seu Gabinete, com os representantes do Movimento Reggae de São José de Ribamar. Essa foi a primeira vez em que um prefeito recebeu o movimento para tratar das demandas dos regueiros da cidade.
O encontro, que contou com a participação do vereador Professor Cristiano e do secretário municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, (Semtur), Edson Calixto, foi marcado por diversos anúncios em relação ao fomento à cultura do Reggae e a participação dos regueiros nas atividades culturais do município.
O prefeito Eudes anunciou que “será a primeira vez na história que a comunidade regueira participará do Carnaval e Lava Pratos de São José de Ribamar. Vamos incluí-los nas nossas principais programações culturais.”
“Estou muito feliz com o resultado desse encontro. Senti a alegria dos representantes do Movimento Reggae ao encontrarem na prefeitura um ponto de apoio para o fomento dessa importante manifestação cultural. A gente investe na cultura para vê-la crescer. E vamos investir no reggae para vê-lo crescer mais ainda”, ressaltou o gestor.
Cleiton Carlos, do Roots Bar, se disse surpreso e feliz com o encontro. “Na verdade, eu nunca imaginei que isso fosse acontecer, que um prefeito nos receberia. Estou muito feliz com a atitude do prefeito Eudes, que, além de nos atender muito bem, mostrou-se disposto a incentivar a cultura do reggae da cidade. Agora, nós, os regueiros de São José de Ribamar, temos com quem contar”, comemorou.
Além de Cleiton, marcaram presença na reunião representantes do Filhos de Jah, Personalidades do Reggae, Megazion, Roots Bar, Sabor do Nordeste, Maxxy Black, E.D Roots Balneário, Tropical System, Tô Vinil e demais movimentos.
Dia Municipal do Reggae
Os amantes do reggae de São José de Ribamar contam com um dia dedicado a eles e à exaltação da cultura do reggae. O prefeito Eudes sancionou a Lei n° 1.246, de autoria do vereador Professor Cristiano, que institui o Dia Municipal do Reggae. O Dia Municipal do Reggae passa a ser celebrado anualmente no dia 17 de novembro e foi incluído no calendário oficial de datas e eventos do município.

Prefeitura de São Luís disponibiliza nesta terça-feira (28) as entradas para o Sarau HistóricoA Prefeitura de São Luís por meio da
Secretaria Municipal de Turismo (Setur), realizará o Sarau Histórico com o tema  “Baile de Ana Jansen” no Teatro Arthur Azevedo, às 19h desta quarta-feira (29), evento que integra programação cultural da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior. As entradas estarão disponíveis para retirada na Central de Informações Turísticas localizada na Praça Benedito Leite, no Centro, a partir das 8h desta terça-feira (28). Os ingressos são gratuitos e limitados de acordo com os lugares disponibilizados no teatro. 
O evento terá uma peça teatral apresentada pela companhia Tramando Teatro e contará também com apresentação da banda Mákina du Tempo. “É uma oportunidade do público conhecer mais sobre a história dos antigos carnavais de São Luís de uma forma lúdica em um ambiente lindíssimo, que é o Teatro Arthur Azevedo. As entradas são gratuitas, nós só pedimos para que todos que forem retirar os ingressos, de fato irem ao espetáculo”, diz a secretária municipal de Turismo, Socorro Araújo.
O BAILE DE ANA JANSEN
Ana Jansen ou simplesmente Donana, era conhecida por todos os ludovicenses por ser uma anfitriã que oferecia banquetes e festas com sua marca registrada. Políticos e outros nomes importantes da cidade por ela eram reunidos em seus salões, onde as festas eram apenas um pretexto para as alianças políticas. 
A Tramando Teatro traz essa faísca histórica para reunir grandes nomes dos antigos carnavais maranhenses de todos os tempos. Essa alegoria cênica se inicia com Ana Jansen fazendo um convite para Reinaldo Faray e Aldo Leite para organizarem seu Grande Baile de Máscaras. Como mestres das artes cênicas, os dois, entre várias escolhas e imposições da anfitriã, se deparam entre conflitos e escolhas para realizarem todos os desejos da Dona do Maranhão. 
Sem ter uma linha do tempo fixa, os personagens ora aparecem e ora são citados como forma de homenagem do seu trabalho incansável e reconhecido nas artes carnavalescas no Maranhão e, em alguns casos, no Brasil.

Rei Momo e Rainha, além de 1ª e 2ª Princesas foram eleitos no domingo (26), no Centro de Convivência do Ipam.


Prefeitura de São Luís elegeu Corte Momesca do Carnaval 2020 em evento que reuniu centenas de pessoas.

O brilho no olhar e o sorriso eufórico estavam estampados no rosto de cada um dos integrantes da Corte Momesca do Carnaval 2020, eleitos neste domingo (26), em evento realizado no Centro de Convivência do Instituto de Previdência e Assistência Social do Município (Ipam), na Rua São Bernardo, n° 115, Olho d’Água. Paulo Roberto da Conceição Trindade e Andressa Tainá Lima de Sousa foram eleitos Rei Momo e Rainha, respectivamente. Naiara dos Santos Viana e Pricila Aroucha Pinheiro foram coroadas como 1ª e 2ª Princesas, formando a Corte que representará, alegoricamente, a Prefeitura de São Luís em toda a folia momesca. O concurso foi promovido pela Prefeitura de São Luís e coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult).
“A escolha da Corte Momesca é mais uma etapa do Carnaval de São Luís. Destaco o empenho da equipe da Prefeitura para que tivéssemos êxito no evento e manutenção dessa importante tradição que é o Carnaval de São Luís”, declarou o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.
A Bateria da Favela do Samba comandou a trilha sonora da primeira apresentação oficial da Corte Momesca 2020. Ao todo 13 candidatos concorreram às vagas, em uma disputa acirrada. Para Paulo Roberto da Conceição Trindade, o título de Rei Momo trouxe muita felicidade, porque havia tentado em 2016 e 2017. “Em 2019, me inscrevi, mas não estava me sentindo preparado para participar, e retornei esse ano com sede de vitória. Minha família sempre foi de escola de samba, de bloco, sempre foi de folia, eu só vim herdando essa tradição”, revela. Paulo tem 27 anos, 1,87 de altura, pesa 160 kg e mora na Cohab Anil III.
Rainha pela segunda vez, Andressa Tainá Lima de Sousa tem 25 anos, 1,64 de altura, 62 kg e vem do bairro Ivar Saldanha. “Já ganhei o título em 2017. Agora sou bicampeã, porque quem é rainha não perde a majestade. A minha preparação foi com muito treino na academia, porque temos que mostrar um corpo bonito. Não faço dieta, minha dieta é do mocotó, como de madrugada e acordo feliz. Dormi Tainá e acordei rainha”, conta. Tainá recebeu da Rainha de 2019, Itayanna Abreu Santos, a faixa, a coroa e o manto.
É a primeira vez que Naiara dos Santos Viana conquista o título de 1ª Princesa. Com 27 anos, a jovem é moradora da Cidade Olímpica e conquistou os jurados com muito samba no pé, com seus 1,62 de altura e 62 kg. “Estou muito emocionada, não estava nem acreditando que eu iria ganhar por ter tantas meninas boas. Ensaiei durante uma semana, com alimentação correta e preparação física para poder aguentar o pique. Eu amo sambar, então eu queria mostrar o meu samba no Carnaval de São Luís”, explica.
Pricila Aroucha Pinheiro é a mais nova 2ª Princesa do Carnaval de São Luís. Moradora do bairro Macau, em São José de Ribamar, Pricila tem 22 anos, 1,67 de altura e pesa 58 kg. “Senti muita emoção. A princípio eu não tinha acreditado. Estou muito honrada com o meu título e prometo honrar ainda mais o meu reinado. Carnaval significa alegria, paixão, cultura, é a união entre os povos”, destaca.
CHAVES
A Corte receberá, na abertura dos circuitos oficiais, a Chave da Cidade, que será entregue simbolicamente no dia 21 de fevereiro, às 19h, na Passarela do Samba, cuja programação prossegue até o dia 25, Terça-feira Gorda de Carnaval. No local, haverá apresentações de grupos de tambor de crioula, desfile de tribos de índio, blocos tradicionais, turmas de samba, blocos organizados e escolas de samba. Na Quarta-Feira de Cinzas (6), às 14h, será a apuração dos concursos realizados na Passarela do Samba, com local ainda a definir.
Durante o mandato da Corte Momesca, eles participam de festas, desfiles, espetáculos públicos, shows, eventos ou festividades semelhantes, levando toda a alegria do Carnaval de São Luís. A festa de coroação contou ainda com DJ, Banda Curumim Peralta, Grupo Madrilenus e Bateria da Favela do Samba.
A Corte Momesca eleita recebeu a seguinte premiação: ao Rei Momo e Rainha do Carnaval serão pagos R$ 5 mil e às duas Princesas escolhidas, a premiação será de R$ 3.500,00 para cada.
A Comissão de Avaliação Artística (julgadora) foi composta por: Ricardo Debiase (economista e gerente geral do São Luís Shopping), André Mororó (microempresário), Artur Leite (empresário do ramo do vinho), Amara Nailda (produtora cultural) e Jorge Muniz (advogado e presidente do Conselho Municipal de Cultura - Comcult), que avaliaram quesitos como simpatia e espírito carnavalesco; desembaraço, sociabilidade e facilidade de expressão; harmonia no conjunto; domínio na arte de sambar, entre outros.
Resultado de imagem para fotos da assembleia legislativa do maranhão
Parlamento Estudantil 940x100

 Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão realizará na próxima segunda-feira, 3 de fevereiro, às 16h, no Plenário Nagib Haickel, a solenidade que marcará o início dos trabalhos da 2ª Sessão Legislativa da 19ª Legislatura. 
Com o intuito de organizar os trabalhos da imprensa durante a solenidade, a Diretoria de Comunicação da Assembleia abre o credenciamento de imprensa, exclusivamente, para profissionais de imagem, restrito a 1 cinegrafista e 1 fotógrafo por veículo, que terão acesso ao Plenário Nagib Haickel. Os demais profissionais de comunicação deverão acompanhar a solenidade do Comitê de Imprensa. 
As solicitações de credenciamento devem ser enviadas para o email comunicacaoalema2019@gmail.com, a partir desta segunda-feira (27) até a próxima quarta-feira (29). No requerimento, deve constar o nome do fotógrafo ou cinegrafista, e-mail pessoal, telefone e DRT.
As credenciais estarão disponíveis aos que as solicitarem a partir da próxima quinta-feira (30), na recepção do 1º piso do Complexo de Comunicação, das 8h às 12h e das 14h às 17h.


Duarte Jr participará de seminário sobre educação no Ceará
Duarte Jr dialoga com estudantes da rede pública municipal: o deputado estudará a experiência de sucesso de Sobral, cidade cearense que possui a melhor educação pública do Brasil.
O deputado estadual Duarte Jr. (PCdoB) participará do 27º Seminário sobre a Educação de Sobral, no Ceará, que ocorre esta semana, nos dias 30 e 31 de janeiro. Duarte terá contato com as experiências do município brasileiro que apresenta um dos melhores índices educacionais e a melhor rede pública do país, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
O parlamentar busca conhecer as políticas públicas que levaram o município de pouco mais de 200 mil habitantes a ser destaque nacional na educação. “Será um momento muito importante e, a partir disso, poderemos estudar e planejar como aplicar a experiência de Sobral em São Luís, levando em conta as características locais”, informa Duarte.
A participação de Duarte no seminário é uma agenda de pré-campanha para a Prefeitura de São Luís. “Devemos nos basear nas experiências de sucesso, tanto do Brasil como de outros lugares. Por isso, conhecer de perto o sucesso de Sobral na educação pública municipal me dará uma ótima base para planejar o plano de governo para a educação de São Luís”, afirma.
A ida do deputado ao congresso será realizada com recursos próprios e foi agendada desde novembro de 2019 pessoalmente com o ex-prefeito de Sobral, Veveu Arruda. De 2011 a 2016, na administração municipal, Arruda foi responsável pela ampliação do atendimento em creches e implantação do ensino em tempo integral – investimentos que levaram Sobral ao 1º lugar do Brasil em educação pública.
Organizado pela Secretaria da Educação de Sobral, o seminário receberá professores, acadêmicos, pesquisadores, secretários de Educação, prefeitos, vereadores e políticos de todo o Brasil. O município cearense é uma das cidades que mais se desenvolveram no Brasil nos últimos 10 anos e está na lista das 30 melhores cidades para se morar no país. Ao lado da educação, longevidade e renda são as dimensões que mais cresceram em Sobral nos últimos anos.

Creche-Escola Sementinha inicia ano letivo no Maternal com atividades de adaptação para novos alunos
A semana de acolhimento aos pequeninos conta com ações para proporcionar melhor adaptação à escola.
A Creche-Escola Sementinha, mantida pela Assembleia Legislativa do Maranhão, com a coordenação do Grupo de Esposas dos Deputados do Maranhão (Gedema), iniciou nesta segunda-feira (27) as atividades educacionais do ano letivo de 2020, para os alunos do Maternal I e II. Os pequeninos acordaram cedo e chegaram dispostos para o primeiro dia de aula. A primeira semana de acolhimento aos pequeninos conta com diversas estratégias para proporcionar melhor adaptação à escola e passar tranquilidade aos alunos, como a possibilidade de permanência dos pais junto com seus filhos na sala de aula.
A Creche-Escola Sementinha já preparou todo o calendário do novo ano para os 260 alunos matriculados na instituição. Para os alunos do ensino fundamental, as aulas iniciaram desde o dia 20.
“A nossa expectativa para este ano são as melhores possíveis. Contamos com uma equipe preparada e, hoje, demos início ao novo ano letivo para as crianças do Maternal. Essa é a semana de acolhimento para o Maternal e tudo foi preparado com muito carinho para que eles se sintam bem recebidos por toda a nossa equipe”, disse a diretora Ilza Lima.
Antes de entrarem em sala de aula, os alunos da Creche-Escola Sementinha acompanharam o hasteamento da Bandeira e cantaram o Hino Nacional.
A professora do Maternal, Dulce Pereira, falou da importância deste momento de adaptação para os pequeninos. “Essa primeira semana é mais um período de adaptação, um momento importante já que alguns alunos estão tendo o seu primeiro contato com a escola, portanto, necessitam passar por essa adaptação”, disse.
Kristiano Simas
As crianças acompanharam o hasteamento da Bandeira e cantaram o Hino Nacional antes das aulas
As crianças acompanharam o hasteamento da Bandeira e cantaram o Hino Nacional antes das aulas
Atividades
A Escola Sementinha desenvolve várias atividades ao longo do ano, envolvendo todos os alunos da instituição. Fazem parte do calendário atividades referentes às celebrações da Pascoa, Dia das Mães; Festejos Juninos; Dia dos Pais; Desfile Cívico, Mostra Cultural; Dia das Crianças,  Natal, Carnaval; o Dia Internacional Mulher, entre outras ações.
Kristiano Simas
O pequeninos do Maternal iniciaram brincando a fase de adaptação na primeira  semana escolar
O pequeninos do Maternal iniciaram brincando a fase de adaptação na primeira semana escolar