O ex-governador paulista Márcio França. Foto: Divulgação/Governo de SP.. 

Pré-candidato disse se ver em vantagem no estado por não ser um ‘nome tradicional’ da esquerda: 'Nunca combinei muito com esse tom vermelho'.  

O pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PSB, Márcio França, defendeu nesta sexta-feira 20 ser o candidato que ‘mais ajuda’ a atrair novos votos para Lula (PT) no estado. Conforme afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, uma decisão equivocada na escolha dos palanques por parte do ex-presidente poderá ‘custar a eleição’ contra Jair Bolsonaro (PL).

“ É preciso que a gente tenha em mente o que está acontecendo na eleição brasileira. O erro em São Paulo pode custar a eleição brasileira [do Lula]. Dez por cento em São Paulo são 2,5 milhões de votos. Não há como compensar isso”, respondeu França ao ser questionado sobre abrir mão da sua candidatura para apoiar Fernando Haddad (PT).

Em seguida, no entanto, França se esquivou ao ser questionado se ‘o erro’ a que se refere na declaração seria Lula apoiar Haddad. Apesar de não afirmar categoricamente, o ex-governador voltou a defender ter mais votos do que o petista em SP.

“Qualquer erro. O que tem de concreto é a eleição passada. Em 2018, eu tive para governador 10,2 milhões de votos e o Haddad, 7,2 milhões para presidente. Estamos discutindo esses 3 milhões. Por que esses 3 milhões migraram para mim e não para ele? É isso”, respondeu.

Conforme defendeu o pessebista, ele seria o pré-candidato ao governo capaz de atrair o maior volume eleitores não-petistas para Lula. “Sem dúvida [minha candidatura ‘alivia a tarefa de Lula] . Eu amplio um pedaço a mais que ele não tem”, destacou França.

Ainda sobre a formação dos palanques da centro-esquerda no estado, o político reforçou que não pretende abrir mão da sua candidatura, mas que também não vê o movimento sendo feito por Haddad. Para ele, no entanto, não há impedimento algum em Lula e Geraldo Alckmin estarem presentes nas duas campanhas.


 

O prefeito Eduardo Braide e o arcebispo de São Luís, dom Gilberto Pastana, se reuniram, na manhã desta última sexta-feira (20), na Cúria Metropolitana (Centro).  Em quase duas horas de conversa, foram discutidos diversos assuntos sobre o dia a dia da cidade em áreas como educação, saúde, segurança alimentar entre outros. Também foi debatida a parceria entre a Prefeitura e a Arquidiocese para as celebrações de Corpus Christi 2022.

Dom Gilberto Pastana foi acolhido arcebispo de São Luís em julho do ano passado em cerimônia que contou com a presença de diversas autoridades, entre as quais, o prefeito Eduardo Braide. Devido aos compromissos de suas agendas, esta foi a primeira vez que ambos conseguiram se reunir em particular para debater questões da gestão municipal e do arcebispado.

“Dom Gilberto tem sido um grande líder e conselheiro desde sua ordenação. Por isso, este encontro de hoje é uma oportunidade de estreitar os laços e as parcerias entre a gestão municipal e a Igreja Católica em São Luís, visando benefícios para toda a nossa população. Tivemos uma conversa muito proveitosa e debatemos diversos assuntos de importância para a cidade. Em nossa gestão, mantemos o diálogo sempre aberto com todas as instituições, entidades e órgãos que trabalhem em prol da cidade como é o arcebispado de dom Gilberto”, afirmou o prefeito Eduardo Braide.

Foto: DivulgaçãoUm dos principais assuntos foi a programação de Corpus Christi. A programação, realizada pela Arquidiocese de São Luís, ocorrerá em parceria com a Prefeitura de São Luís. A proposta é que a missa solene seja realizada no Estádio Municipal Nhozinho Santos, localizado na Vila Passos, Centro, que tem capacidade para reunir cerca de 12 mil pessoas.

“É sempre bom trabalhar em conjunto com os gestores públicos em busca de soluções para os problemas que assolam a vida da população. Juntos, Estado e Igreja, cada um com suas atribuições, podem fortalecer suas ações, garantindo uma vida mais digna para os cidadãos”, disse dom Gilberto Pastana.

Foto: DivulgaçãoEste ano a data será comemorada dia 16 de junho. A celebração católica acontece sempre 60 dias depois do Domingo de Páscoa coincidindo com a quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, em alusão à Quinta-feira Santa, quando Jesus instituiu o sacramento da eucaristia.

Durante a conversa, o prefeito Eduardo Braide e dom Gilberto Pastana também acertaram a cessão de informações cartográficas pelo Município, por meio do Instituto da Cidade, Pesquisa e Planejamento Urbano e Rural (Incid), para a Arquidiocese. Os mapas ajudarão na identificação da localização de capelas e outros pequenos templos católicos nas diversas comunidades de São Luís.

O prefeito Eduardo Braide e dom Gilberto Pastana falaram, na ocasião, sobre as ações da Prefeitura na área da segurança alimentar, com destaque para o Programa de Aquisição de Alimentos, por meio do qual o Município compra a produção da Zona Rural da cidade para distribuição entre as famílias que vivem em situação de vulnerabilidade; o programa Escola Nova, que tem reestruturado a rede escolar da capital, já tendo reformado metade das unidades de ensino, ações da limpeza urbana, entre outras políticas e investimentos da gestão municipal.



O deputado estadual Fábio Macedo, em sua pré-campanha para Câmara federal, conta com o apoio de quatro deputados estaduais, que fecharam compromissos em suas principais bases eleitorais para as próximas eleições.

Com colégios eleitorais expressivos, os deputados  Leonardo Sá em Pinheiro, Socorro Waquim em Timon, Adelmo Soares em Caxias e Jota Pinto em São José de Ribamar, reforçam o projeto político de Macedo, que tem consolidado bases em mais de 90 municípios do Maranhão.

“Nosso projeto cresce cada dia mais em todo estado. É uma grande honra contar com a parceira dos meus nobres companheiros de parlamento, que confiam no meu trabalho e trajetória e somam na minha pré-candidatura de deputado federal”, afirmou o jovem Fabio Macedo.


Os prefeitos de quatro municípios da Baixada Maranhense estão constituindo um consórcio para solucionar o problema dos resíduos sólidos, já que os lixões que as cidades possuem já estão exauridos e não são a solução mais correta para o ambiente.

Os prefeitos das cidades de Turilândia, Paulo Curió; Santa Helena, Zezildo Almeida; Governador Nunes Freire, Josimar da Serraria; e Turiaçu, Edesio Cavalcanti, se reuniram nesta quinta-feira (20) para tratar da constituição do consórcio. Na próxima terça-feira (24) serão acertado os termos com os departamentos jurídicos dos municípios para que os projetos sejam enviados às câmaras municipais.

O prefeito de Turilândia, Paulo Curió, encabeça a iniciativa. “É muito importante resolver esta questão da destinação dos resíduos sólidos e em conjunto os municípios têm condições de resolver essa questão com a destinação adequada e preservando o meio ambiente. É uma iniciativa que deve ser de exemplo para que outros municípios se unam para resolver questões importantes como estas”, afirmou.

O objeto principal do consórcio é a construção do aterro sanitário, que já possui projeto e viabilidade, mas outras demandas também poderão ser realizadas em conjunto a partir da constituição da unidade entre os municípios.

Consórcio público – Previsto e estimulado pela Constituição Federal de 1988, o Consórcio público é regido pela Lei nº 11.107, de 2005, com o objetivo de estabelecer relações de cooperação federativa, inclusive a realização de objetivos de interesse comum, constituída como associação pública, com personalidade jurídica de direito público e natureza autárquica, ou como pessoa jurídica de direito privado sem fins econômicos” .

O consórcio público é como se fosse uma “parceria” firmada por dois ou mais entes da federação para que estes, juntos, tenham mais força para realizar objetivos de interesse comum.

 

A Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema) aprovou, em segundo turno, na sessão plenária desta quinta-feira (19), o Projeto de Lei 100/2022, de autoria do deputado Roberto Costa (MDB), que permite o ingresso de ex-jogadores de futebol profissional nos estádios maranhenses. A matéria vai à sanção governamental.

De acordo com o PL, fica garantido o direito à gratuidade ao ex-jogador de futebol profissional que tenha disputado o campeonato maranhense da primeira divisão por qualquer clube dessa categoria, filiado à Federação Maranhense de Futebol, por tempo igual ou superior a três anos, ininterruptos ou não.

O autor estabelece, também, que o ex-jogador, para ter direito ao benefício, deverá ser obrigatoriamente filiado ao Sindicato de Atletas Profissionais de Futebol do Estado do Maranhão (Sapfema), permitindo que ele tenha acesso e direito a assento nos estádios em dias de jogos estaduais, nacionais e internacionais, no setor das cadeiras.

A matéria determina ainda que, nos estádios de propriedade dos clubes, 50 será o limite máximo de ingressos a serem ofertados, somente em dias de jogos de futebol, cabendo à Federação Maranhense de Futebol (FMF) controlar esse quantitativo. Ao sindicato da categoria caberá expedir a carteira de gratuidade com o selo do ano em exercício, que terá validade de 12 meses, com possibilidade de renovação.


O prefeito Eduardo Braide participou da abertura dos Jogos Escolares Ludovicenses (JELs) 2022, realizada na tarde desta sexta-feira (20), no ginásio Costa Rodrigues (Centro). A competição, organizada pela Secretaria Municipal de Desportos e Lazer (Semdel), reunirá 57 escolas das redes pública municipal e estadual e privada de São Luís. O evento é classificatório para os Jogos Escolares Maranhenses (JEMs). As competições dos JELs ocorrerão apenas aos fins de semana, até junho, para preservar a rotina escolar dos atletas.

“Os Jogos Escolares Ludovicenses vão reunir várias categorias e diversas escolas, tanto da rede pública quanto privada da nossa cidade e tenho certeza que será um grande evento, com gosto de volta das competições escolares que estavam suspensas. Uma oportunidade para que a gente possa conscientizar nossas crianças e adolescentes para entenderem a importância do esporte e praticarem e fazerem da competição um exemplo para todos nós. Os jogos também são inclusivos, pois aqui também teremos competições destinadas aos atletas com deficiência”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

A competição inicia neste sábado (21), com jogos de xadrez que serão realizados no colégio Vinícius de Moraes (Turu) e de atletismo com disputas no campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Bacanga. As competições da categoria Infantil seguem até 30 de maio e a Infanto, será de 10 a 30 de junho, sempre aos fins de semana, nas modalidades esportivas individuais e coletivas.

“Os JELs partem do diálogo que mantivemos com as escolas e as federações e uma das grandes demandas era a falta de atividades para este público por conta das restrições sanitárias. Este ano, com a liberação dos eventos pelos órgãos de saúde, planejamos e realizaremos os jogos com sucesso”, pontuou o secretário da Semdel, Ricardo Diniz.

Escolas – Os Jogos Escolares Ludovicenses (JELs) traz este ano o tema “Depois do golaço da vacinação, que comecem os jogos”, uma referência ao esforço da gestão do prefeito Eduardo Braide para imunizar os habitantes da cidade, que é reconhecida como a capital brasileira da vacina.

A competição reunirá 20 escolas da rede pública do Município e Estado, 36 instituições da rede privada e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA). Estudante do Colégio Militar Tiradentes, o atleta Antonio Rocha, de 15 anos, acredita que os jogos são um novo começo. “É uma forma muito boa de recomeçar, um novo formato, com várias escolas e pessoas se motivando em prol do esporte, o que é muito bom”, destacou o adolescente que foi o responsável por carregar a tocha na cerimônia de abertura dos JELs.

Esta é a primeira vez que o Município de São Luís promove a etapa classificatória para os Jogos Escolares Maranhenses. “A Prefeitura de São Luís corrige um erro histórico resgatando uma dívida com os alunos, atletas, professores e comunidade escolar ao executar a etapa municipal dos Jogos Escolares Maranhenses. Este evento não era executado pela Prefeitura, mas com a orientação de técnicos especializados e professores de educação física ocorrerá este ano”, ressaltou o presidente da Federação Maranhense de Desporto Escolar, Hamilton Ferro.

Entre os atletas, a motivação é grande. É o caso de Kewelly Saraiva, da Unidade de Educação Básica (U.E.B), Alberto Pinheiro. “Estou muito feliz com os jogos, foi difícil continuar treinando na pandemia, mas a gente deu um jeito e agora, vou participar da competição”, disse ela que competirá no judô.


 

Elon Musk, Fabio Faria,Jair Bolsonaro. 


Uma das maiores companhias privadas de serviços espaciais foi convidada a operar na Base de Alcântara no Maranhão. Pelo menos foi esse o convite de Bolsonaro ao presidente da SpaceX, Elon Musk. 

“A base de lançamento de Alcântara está disponível [para lançamento de foguetes de Musk], como conversado entre ele e o comandante da Força Aérea”, afirmou o presidente da República nesta sexta-feira (30).

A declaração foi dada em entrevista coletiva, Bolsonaro também disse que colocou à disposição de Musk a base de Alcântara — considerada um dos melhores locais do mundo para lançamento de foguetes por causa de sua posição geográfica privilegiada — para ser usada pela SpaceX.

O governo federal anunciou hoje uma parceria com o bilionário Elon Musk, presidente-executivo da SpaceX e da fabricante de carros elétricos Tesla, com a intenção de lançar um de programa de “monitoramento ambiental” de queimadas e desmatamento da Amazônia, que deverá ser implementado pela SpaceX. Apesar do acordo, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, negou que o Brasil dará acesso a informações privilegiadas sobre a Amazônia dentro do acordo com o empresário.

A iniciativa para o fornecimento de “tecnologia avançada” de “monitoramento” para “a preservação da floresta amazônica”, que também inclui a conexão de internet via satélite para 19 mil escolas isoladas, foi anunciada sem assinatura de contrato, nem mesmo com a abertura de licitação. A empresa de internet de Musk é a Starlink. Apesar do acordo, o governo brasileiro já tem um sistema de monitoramento da Amazônia por satélites, de responsabilidade do Inpe (Instituto de Pesquisas Espaciais), inclusive com alertas de desmatamento em tempo real

Imirante.

 Uma reunião realizada na noite desta quinta-feira (19) marcou o início de uma parceria entre o Governo do Maranhão e a Prefeitura de São Luís pela definição de estratégias de segurança para combater a recente onda de violência no transporte público da capital maranhense.

O encontro ocorreu na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), e contou com a participação do titular da pasta, coronel Sílvio Leite; do secretário de Segurança com Cidadania da capital, Marcos Affonso; e do secretário municipal de Trânsito e Transportes, Diego Baluz.

Segundo o prefeito Eduardo Braide (sem partido), o encontro definiu ações “para garantir ações imediatas em relação à segurança no sistema de transporte público”.

Foram elas:

– A SMTT informará ao Estado as rotas de ônibus com maior índice de assaltos;
– A Polícia Militar intensificará as operações de fiscalização nos ônibus;
– A Polícia Civil vai agilizar as investigações dos casos ocorridos;
– E a SEMUSC dobrará o efetivo da Guarda Municipal nos terminais de integração.

“Buscaremos todas as medidas necessárias para garantir a segurança de trabalhadores e passageiros em nossa cidade”, afirmou o gestor da capital.

Em um país de desigualdades, Carlos Roberto de Oliveira Paula renuncia a privilégios que a lei garante à magistratura, mas nega à maioria absoluta dos trabalhadores brasileiros. 

 

Oliveira Paula tem dado exemplo no Poder Judiciário, mas, ao invés de ser seguido, acaba incomodando a quatrocentona magistratura maranhense. 

Desde que decidiu abrir mão dos privilégios legalmente garantidos aos magistrados maranhenses, o juiz Carlos Roberto Gomes de Oliveira Paula, titular da 2ª Vara de Paço do Lumiar (MA), já deixou de receber R$ 503.417,77 dos cofres públicos.

A economia de mais de meio milhão de reais que um único magistrado poderia ter recebido em um período de cinco anos é a soma de valores referentes a licença-prêmio, pagamento por férias não gozadas, auxílio moradia, auxílio saúde, auxílio alimentação, auxílio livro e abono por acervo, uma série de privilégios a que a maioria absoluta dos trabalhadores brasileiros não tem direito.

Em novembro de 2017, Roberto de Paula oficializou a primeira renúncia: abdicou dos auxílios concedidos à magistratura maranhense relativos a moradia, saúde, alimentação e livro, argumentando que, por norma constitucional o magistrado deve ser remunerado exclusivamente por subsídio em parcela única, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio ou outra espécie remuneratória; e que esse subsídio é fixado ou alterado por lei de iniciativa da presidência do Supremo Tribunal Federal. Assim, desde então ele deixou de receber R$ 271.518,72.

Ainda incomodado com as regalias, em março de 2019 o juiz também renunciou ao direito a licença-prêmio, embasado na mesma norma constitucional de que o magistrado deve ser remunerado somente pelo subsídio mensal.

Naquele ano, a verba complementar teria rendido ao juiz R$ 50.533,74.

Além disso, se em vez de gozar os 60 dias de férias a que tem direito o magistrado optasse por “vender” parte desse período, o que também lhes é assegurado desde 2018, ele já teria embolsado mais R$ 149.729,60.

Em vez de aproveitar mais um privilégio, em janeiro deste ano Roberto de Paula renunciou a 30 dos seus 60 dias de férias, assim como ao percentual excedente do terço constitucional.

Por último, já no final de janeiro deste ano, o juiz renunciou à verba de acumulação de acervo processual, garantida aos magistrados maranhenses a título de gratificação pelo exercício cumulativo de jurisdição, o que somente em 2022 já teria rendido ao juiz mais R$ 16.812,48 em sua conta bancária.

Paralelamente, ele fez a devolução de R$ 14.823,23 referentes aos auxílios que já havia recebido.

Transformada em valor monetário, com base em dados do Portal da Transparência do Tribunal de Justiça do Maranhão, a decisão do juiz de abrir mão de tantas vantagens legalmente instituídas já gerou uma economia de mais de meio milhão de reais ao Poder Judiciário maranhense.

Em um país de tantas desigualdades, em que milhares de famílias sobrevivem com o salário mínimo e há milhões de pessoas passando fome, é um exemplo de que os recursos públicos podem – e devem – ser gastos de forma mais justa.

BY: MARCO AURÉLIO D'EÇA.  

 

Milhares de moradores do São Cristovão e adjacências foram saudar seu filho Weverton Rocha, candidato ao Governo do Estado. 

A ex-vereadora Bárbara Soeiro e o vereador Octávio Soeiro protagonizaram ontem no São Cristovão o maior evento político de bairro já realizado na história de São Luís. 

Mãe e filho reuniram milhares de pessoas de sua comunidade e adjacência em recepção ao senador Weverton Rocha, pré-candidato do PDT ao Governo do Estado. 

O próprio Weverton emocionou-se ao lembrar de populares que conviveram com ele no bairro, onde o senador viveu toda a infância e adolescência, ao chegar de Imperatriz. 

Muitos desses populares – chamados pelo nome por Weverton – estavam presentes no encontro, que reuniu também deputados federais, estaduais vereadores e prefeitos de vários municípios.

 É bom demais quando se faz um evento com alguém que conhece a nossa realidade por que conviveu conosco; Weverton é assim, citou cada rua, cada viela, cada região do bairro onde viveu – disse Octávio Soeiro.

A edição do projeto “Maranhão Mais Feliz” nos bairros de São Luís será realizada sempre as quintas-feiras, reforçando a presenças Weverton nas comunidades da ilha.

A próxima edição está prevista para o Coroadinho, capitaneada pelo vereador Nato Júnior (PDT).

 

Em visita à governadora do Piauí Regina Sousa, nesta quinta-feira (19), o deputado estadual Zé Inácio foi convidado a participar da solenidade de lançamento de novas linhas de  crédito do Programa Apoio a Pequenos Negócios – Crédito Urbano e Rural. 

A iniciativ a tem o propósito de oferecer oportunidades mais justas de desenvolvimento, incentivando o empreendedorismo no campo e na cidade.

Quero agradecer a governadora Regina Sousa, que nos recebeu muito bem e nos convidou para conhecer e acompanhar o lançamento desse importante programa de apoio a agricultura familiar do Piauí”, comentou Zé Inácio.